Olá, seja bem-vindo! Faça seu login ou cadastre-se.
Central de vendas:(12) 3126.4917
  • Carrinho: 00 item(s) - R$ 0.00
Ouro Coloidal Z [200 ml]

Ouro Coloidal Z [200 ml]

  • Imediata
  • Por: R$ 90,00
    Formas de pagamento
    1x s/ jurosR$ 90,00
    2x s/ jurosR$ 45,00
    3x s/ jurosR$ 30,00
    Formas de entrega

    Informações do produto

    OURO COLOIDAL Z


    Contém 200 ml de ouro coloidal PURÍSSIMO em frasco de vidro âmbar.


    Contém partículas de ouro de 99,99% de pureza

    Não é tóxico e não interfere ou reage com medicamento

    Não tem sabor nem odor forte ou desagradável.


    PRAZO DE VALIDADE:
    Validade indeterminada desde que preservada suas condições de armazenagem

    Não deixar exposto a luz direta, preferencialmente guardar em local fresco e escuro


    SUGESTÃO DE USO:

    Tome uma colher de sopa 1 a 3 x ao dia, de acordo com a necessidade ou sob orientação terapêutica.

    Em média toma-se duas colheres de sopa por dia para auxílio em tratamentos não graves. Evite usar colher de metal, use um recipiente plástico.

    Para pessoas muito sensíveis biologicamente poderá ocorrer leve diarréia quando se inicia o tratamento mas não se preocupe que faz parte do processo de limpeza e passa em poucos dias (caso ocorra).


    NOTA: Nosso ouro coloidal tem a supervisão direta do prof. Celso Zymon e do Instituto Azul - Centro de Pesequisas em Qualidade de Vida e Desenvolvimento Humano.

    Por melhorar as conexões neurais o OURO COLOIDAL é indicado como coadjuvante em problemas degenerativos cerebrais e similares.

    O ouro coloidal tem um efeito estabilizante e harmonizador sobre todos os níveis do corpo, mente e espírito. É usado para melhorar atitudes mentais e tratar estados de instabilidade mental e emocional como depressão, melancolia, aflição, medo, desespero, angústia frustração, tendências suicidas, transtorno afetivo, memória fraca, concentração fraca, e muitos outros desequilíbrios da mente, corpo e espírito.

    O ouro coloidal aumenta a energia e age positivamente sobre a libido. Ele também auxilia nos distúrbios de déficit de atenção.

    De acordo com numerosos estudos, o ouro coloidal aumenta a acuidade mental e a habilidade de concentração. Trabalhos recentes apontam um aumento de 20% no Q.I. de pessoas que ingerem diariamente doses de ouro coloidal, por apenas três semanas O ouro coloidal tem sido pensado para fortalecer o funcionamento mental, pelo aumento da condutividade entre terminais nervosos no corpo e sobre a superfície do cérebro.


    IMPORTANTE:

    Evite que o líquido seja exposto a luz direta, portanto, guarde-o em local escuro e seco, e nunca próximos de equipamentos eletro-eletrônicos.

    Não guarde em geladeira. 



    Ouro - símbolo de riqueza, de durabilidade, de perenidade e de nobreza ao longo dos milênios. Ainda hoje é usado como valor de reserva, pois é conversível em qualquer país, em qualquer lugar do mundo. São inúmeras suas aplicações, desde a confecção de jóias, utensílios domésticos, diversos objetos até peças para a eletrônica.

    Mas, além do seu valor material, o nobre metal possui características medicinais. Já foi muito usado pelos antigos para tratar doenças. É usado ainda para cessar dor de artrite, por meio de injeções de sais de ouro.

    Também está sendo usado para aliviar o vício do álcool e drogas.

    Diversos povos com cultura milenar, como os chineses, consideram o ouro pelo seu valor terapêutico. Padres ingeriam alimentos e líquidos em recipientes de ouro, o que poderia supor que este fato os levaria a ser as maiores cabeças pensantes na Idade Média. Aliás, nobres praticavam sua alimentação dessa forma também.

    A Humanidade desenvolveu muitas saídas para os seus problemas de forma instintiva, surgindo o conceito empirista do desenvolvimento científico, ou seja, aplicação intuitiva de soluções e, sobre erros e acertos construiu-se o processo evolutivo. Atualmente, a ciência possui muito mais recursos para compreender alguns dos fatos que foram intrigantes no passado.

    O uso do ouro tem descrições, como até mesmo na Bíblia, de uso como elemento voltado para o combate à ansiedade e impaciência. Na Idade Média, o ouro era usado por suas propriedades restaurativas na saúde. A alquimia - a química de medicamentos baseada na escola iatroquímica, fundada por Paracelsius, precursora da farmacologia moderna, tinha em seu bojo, desenvolvimento de medicamentos minerais metálicos, incluindo o ouro, com curas excepcionais, segundo relatos históricos.

    Logo, a alquimia alastrou-se pelo mundo da época, passando pela Arábia, Índia, e China, onde, até hoje, o ouro é usado da mesma forma. Aliás, os camponeses cozinham arroz com uma moeda de ouro, com a finalidade de restabelecer o teor de ouro de seus corpos.

    A partir do início do século passado, médicos europeus experimentaram implantar um pedaço de ouro sob a pele de um paciente com problemas de articulação no joelho. Os resultados com relação à diminuição das dores foram muito animadores, e, em alguns casos, ocorreu a cessação total das dores.

    Desde 1885, nos Estados Unidos, percebeu-se também, que o ouro propiciou melhorias no coração e na circulação. Além disso, foi usado para a cura de dipsomania - desejo ingovernável para ingestão de bebida alcoólica.

    Há relatos de usos considerados tradicionais para tratamento de úlceras de pele, queimaduras, certas operações de terminal de nervos e vários tipos de perfurações. Problemas com coordenação glandular e nervosa, também têm sido tratados com o uso de ouro, pois este ajuda a rejuvenescê-las. O climatério, portanto, pode ser minimizado ou mesmo eliminado, quanto aos seus sintomas de flash com calor, além de problemas com suor ou frio exagerados ou despropositados.

    Ao se usar ouro na forma de colóides, em associação com a prata, disposta da mesma forma, obtém-se um segundo sistema imunológico, evitando desgaste do corpo no combate de doenças e invasores, promovendo maior vitalidade e longevidade.

    Em 1965 a 19a edição do livro (best seller) intitulado Matéria Médica, dos autores Dr. Nilo Cairo e Dr. A. Brinckmann, listou o ouro como o número 1 na cura contra obesidade.

    Em 1935 de julho, foi publicado um artigo no periódico médico Clinic, Medicine & Surgery, intitulado "Ouro coloidal em Câncer Inoperável" de autoria do Dr. Edward H. Ochsner, M.D, B.S, F.A.C.S, cirurgião consultor do Hospital de Augustana, Chicago, EUA. Sua declaração: " quando a condição é desesperada, o Ouro Coloidal prolonga a vida e faz a vida muito mais suportável, tanto para o paciente quanto para as pessoas que lidam com eles, porque encurta o período de cachexia terminal (desperdício físico geral e desnutrição normalmente associados com doença crônica) e grandemente reduz a dor e o desconforto e a necessidade de opiáceos (narcóticos) em uma maioria de instâncias".

    Ouro Coloidal é classificado como suplemento nutricional mineral, sem contra indicações.


    Algumas patologias em que o ouro coloidal tem sido utilizado

    Ouro coloidal pode ser usado, de forma resumida, nos seguintes casos, com excelentes resultados:



    • Vícios e compulsões em geral
    • Reumatismos
    • Artrites (incluindo a reumatóide)
    • Artroses
    • Memória
    • Fadiga
    • Stress
    • Aumento da capacidade cognitiva, de aprendizado e raciocínio
    • Dores, especialmente as causadas por atrites, atroses, reumatismos, má circulação
    • Inflamações (poderoso anti-inflamatório)
    • Inchaços de juntas
    • Queimaduras
    • Tendinites
    • L.E.R. (lesões por esforço repetitivo)
    • Suor excessivo
    • Flash (calorões repentinos)
    • Menopausa (climatérium)
    • Mau humor
    • Ansiedade


    Nota: os efeitos e benefícios certamente variam de pessoa para pessoa, tendo em vista estruturas biotípicas e metabolismos específicos. Há pessoas que começam a sentir efeitos, como eliminação de dores e melhora no humor já em poucos dias. Melhoras de desempenho mental podem ser detectadas em algumas semanas ou meses.

    Não recomendamos suspensão de tratamento médico.

     

    MAIS INFORMAÇÕES


    O ouro coloidal é obtido eletricamente da mesma forma como a prata coloidal tendo as mesmas características físicas. Sua propriedade como colóide permite penetração em tecidos impermeáveis e apresenta-se como não-tóxico, ao contrário dos sais de ouro (ainda utilizados, por desconhecimento da existência da técnica coloidal).

     

    Sua administração não provoca, portanto, efeitos colaterais notados com a administração de sais de ouro, tais como, erupções cutâneas e diarréias constantes. Não é o caso do ouro na forma de colóides.

     

    Outro fato da ionização (carga elétrica positiva na qual se apresenta o colóide gerado eletricamente) é a sua estabilidade por até dois anos, armazenado em condições igualmente estáveis de meio ambiente.

     

    Breve história dos usos medicinais do ouro.


    Os mais antigos registros sobre o uso medicinal do ouro vêm da Alexandria, Egito. Há 5.000 anos, os egípcios ingeriam ouro para a purificação da mente, corpo e espírito. Os antigos acreditavam que o ouro, no corpo, trabalhava para a estimulação da vida e aumentava o nível de vibração em todos os níveis. 

    Os Alquimistas de Alexandria desenvolveram um "elixir", feito de ouro líquido. Acreditavam ser o ouro um metal místico que representou a perfeição da matéria, e que sua presença no corpo poderia estimular, rejuvenescer, além de curar uma série de doenças, bem como restaurar a juventude e a saúde perfeita. 

    Aproximadamente há 4.500 anos, os egípcios já usavam ouro em odontologia. Arqueólogos modernos têm encontrado notáveis exemplos dos antigos usos do ouro. Hoje, ainda a favor do ouro como material ideal para o trabalho dentário, aproximadamente 13 toneladas desse metal são usadas, a cada ano, para a confecção de coroas, pontes, restaurações e dentaduras. O ouro é ideal para tais aplicações porque é não-tóxico, pode ser facilmente modelado e nunca se desgasta, corrói ou perde o brilho.

    Na Roma antiga, pomadas (ungüentos) feitas com ouro eram usadas para o tratamento de úlceras na pele, e, hoje em dia, finas folhas de ouro têm também papel importante no tratamento de úlceras crônicas. 

    Na Europa medieval, pílulas revestidas de ouro e "águas de ouro" eram extremamente populares. Alquimistas misturavam ouro em pó nas bebidas, para confortar os afetados por dores nas pernas. O uso do ouro em pó para combater dores causadas pela artrite foi passado através dos séculos e, ainda hoje, é usado no tratamento da artrite reumatóide, tendo sua eficácia confirmada por pesquisas da medicina moderna.

     

    Paracelsus: "Gold receives its influence from the Sun".
    (O Ouro recebe sua influência do Sol.)


    Uso moderno do ouro

    Hoje em dia, os usos do ouro em medicina têm se expandido grandemente. Malhas feitas com finíssimos fios de ouro são usadas em cirurgia para corrigir ("remendar") vasos sanguíneos, nervos, ossos e membranas. Médicos modernos injetam partículas de ouro microscópicas para ajudar a retardar o câncer de próstata no homem; mulheres com câncer no ovário são tratadas com soluções de ouro. Lasers de vapor de ouro buscam encontrar e destruir células cancerosas, sem causar danos às células vizinhas.

    Diariamente, cirurgiões fazem uso de instrumentos de ouro para "iluminar" artérias coronárias e, lasers recobertos com ouro, dão nova vida a pacientes com problemas no coração, e que não podem passar por uma cirurgia. 

    Um novo composto experimental de ouro bloqueia a replicação do vírus em células infectadas e está sendo testado para o tratamento da AIDS.

    O ouro vem se tornando uma ferramenta biomédica importante para cientistas que estudam o por quê de o corpo se comportar de determinada forma, em certos eventos médicos. Anexando um marcador molecular em uma peça de ouro microscópica, cientistas podem seguir seu movimento através do corpo, dado o fato de o ouro ser facilmente visível por um microscópio eletrônico. Podem, assim, observar reações em células individualmente.

     

    O mecanismo de estabilização da temperatura do corpo é restaurado com ouro, particularmente em casos de calafrios, ondas de calor e suores noturnos. 

    De acordo com numerosos estudos, o ouro coloidal aumenta a acuidade mental e a habilidade de concentração. Trabalhos recentes apontam um aumento de 20% no Q.I. de pessoas que ingerem diariamente doses de ouro coloidal, por apenas três semanas O ouro coloidal tem sido pensado para fortalecer o funcionamento mental, pelo aumento da condutividade entre terminais nervosos no corpo e sobre a superfície do cérebro.


    O ouro coloidal tem um efeito estabilizante e harmonizador sobre todos os níveis do corpo, mente e espírito. É usado para melhorar atitudes mentais e tratar estados de instabilidade mental e emocional como depressão, melancolia, aflição, medo, desespero, angústia frustração, tendências suicidas, transtorno afetivo, memória fraca, concentração fraca, e muitos outros desequilíbrios da mente, corpo e espírito.

    O ouro coloidal aumenta a energia e age positivamente sobre a libido. Ele também auxilia nos distúrbios de déficit de atenção.



    Notas importantes:

    - A BIOVIDA não utiliza produtos de empresas que realizam testes em animais. Esse procedimento é totalmente desnecessário nos tempos modernos!

    - As imagens são ilustrativas podendo ser alteradas de acordo com a necessidade ou mudança do laboratório.

    - Produtos naturais não são medicamentos. São ajudas valiosas que a natureza nos oferece. Nunca deixe de consultar seu profissional de saúde se houver dúvida.

    - Produtos naturais normalmente são indicados em consultas terapêuticas por profissionais habilitados em medicina natural já que a posologia pode mudar de caso para caso. Se você tiver alguma dúvida na utilização dos produtos adquiridos em nossa loja virtual envie um e-mail para nós.
     




    Quem viu, viu também

    Comentários dos clientes

    Avaliações

    Avaliações
    Avaliações
    Avalie este produto
    Nenhuma avaliação
    Seja o primeiro a comentar! Não há avaliações deste produto.
    ]