Saúde na mesa: alimentação no inverno requer cuidados | BioVidaNatural

Saúde na mesa: alimentação no inverno requer cuidados

Publicado: 28/06/2018

A estação mais friorenta do ano é conhecida popularmente por dois programas clássicos: ficar embaixo das cobertas ou aproveitar para comer excessivamente. Mas a alimentação no inverno requer certos cuidados, para que ninguém passe do ponto. É normal a sensação de "preciso urgentemente saciar a fome" acontecer repetidas vezes neste clima, afinal, a energia para manter a temperatura corporal é muito maior e, por isso, sentimos necessidade de mais alimentos. Então, a recomendação básica é: esqueça a ideia de "eu recupero depois, vou comer tudo agora". Qual a solução? Procurar por refeições que dão mais saciedade.


As fibras serão suas grandes amigas na batalha contra "não enfiar o pé na jaca" e prejudicar a saúde. Uma alimentação no inverno com qualidade está baseada no consumo delas. Vegetais também são excelentes ingredientes e sopas são ótimas refeições. Mas, cabe um alerta: nada de utilizá-los numa receita com ingredientes muito calóricos ou em excesso. Se surgir necessidade de complementar a ingestão com suplementos, opte por tratamentos naturais com orientação médica.


O Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) aponta que é importante cuidar da imunidade e, nisso, uma alimentação no inverno balanceada pode ajudar muito! Como outras épocas, a estação traz consigo pontos positivos e negativos. O que não é tão bom são as doenças sazonais, aquelas que acontecem com mais frequência por causa do clima. Neste caso, gripes, resfriados e consequências de exageros alimentares, além daquelas originadas pela diminuição de atividades físicas.


No artigo para o CFN, a nutricionista Maria Angélica Maurício explica melhor o fenômeno corporal. No inverno, como falamos, gasta-se mais energia para proporcionar o aquecimento do corpo. Isso pode ser a causa da necessidade de ingerir mais alimentos e, consequentemente, calorias. Temperaturas menos elevadas também são sinônimo de gorduras e açúcares. Cuidado! Essa dupla deve ser substituída por opções que trarão mais bem-estar. Como fazer isso? Confira nossas dicas.


7 dicas para uma alimentação no inverno saudável


E agora, se é preciso substituir os alimentos, quais são as melhores trocas que podem ser feitas? Essa é uma pergunta que surge com frequência, independentemente da estação. Por essa razão, fizemos um apanhado de sugestões com foco no inverno, mas que possuem informações que podem ser utilizadas o ano inteiro. Dê uma olhada.

1. Gorduras nem sempre são ruins.

Não podemos nos esquecer daquelas que são boas e devem ser utilizadas, mas também moderadamente. Exemplos são as oleaginosas, como nozes e castanhas.

2. Chocolate quente para esquentar o coração? Nada disso!

No friozinho, prefira o cacau em sua alimentação de inverno. No caso do chocolate em barra, troque pelos mais amargos e menos calóricos.

3. Farinha branca e doces em geral são seus inimigos.

Lembre-se da dica acima, há sempre um substituto saudável para as tentações.

4. Vitamina C na alimentação de inverno é um investimento para a saúde do organismo.

Procure por suplementos naturais (Colágeno Z Hidrolisado com Vitamina C, Maca Peruana com Vitamina C e Zinco, Vitamina C Sublingual) e também frutas como laranja e limão. Tudo para dar adeus a gripes!

5. Alimentação no inverno = vegetais, frutas e legumes.

É importante que os doces não sejam prioridade, mas sim o trio: vegetais, frutas e legumes. Sejam in natura ou em receitas, são ótimos para aumentar a saciedade. Também são ricos em vitaminas e minerais.


6. Hidratação já!

Lembra do trio acima? São uma combinação forte para manter o organismo sempre hidratado durante o inverno, quando o consumo de água tende a cair. Por possuírem água na própria consistência, os vegetais, frutas e legumes podem ajudar na missão, sejam em sopas, cozidos, assados, etc.

7. Para esquentar, não se esqueça do chá!

Os chás podem ser utilizados para diferentes finalidades e, inclusive, tratamentos naturais. Conseguem ser digestivos, calmantes, prevenindo de doenças, etc. Aqui, vale a dica de consumir após a refeição. Uma alimentação no inverno não fica completa sem os chás, que potencializam a saciedade e podem ajudar a combater doenças sazonais, além de trazer benefícios como perda de peso.


Há 2 chás que recomendamos fortemente:


  • A canela de velho, em folhas, ajuda no tratamento de artrite, dores na coluna, inflamações e diversos males. É uma planta natural que trata principalmente as dores articulares. Entre suas qualidades, encontram-se ainda os efeitos contra doenças do estômago.

  • O chá amargo digestivo é líquido. É um concentrado com ingredientes que vão desde chapéu de couro até carqueja amarga. Previne e combate problemas de ordem digestiva, Ajuda a regular o intestino e desintoxica o corpo.


Gostou das nossas dicas para alimentação no inverno? O mais importante é: cuide da sua saúde e bem-estar em todas as estações! Qualquer dúvida ou sugestão, entre em contato conosco.


Se você se interessa em Medicina Preventiva Natural aqui está a melhor opção dentro das terapias quânticas. Faça a Consulta do Terreno Biológico! (Promoção especial de lançamento por tempo limitado. Aproveite!)

 Clique aqui e saiba mais!



Voltar