Exame preventivo x Exame de detecção | BioVidaNatural

Exame preventivo x Exame de detecção

Publicado: 09/08/2018


Exame preventivo x exame de detecção, qual a diferença? Embora, num primeiro momento, os termos causem certa dúvida, eles são bem fáceis de serem assimilados. Imagine uma doença, como o câncer de mama ou de pele. Quando se faz um exame com a finalidade de detectá-los, ou seja, quando se espera um resultado, trata-se da detecção do problema. Por outro lado, quando se quer prevenir, buscam-se alternativas para que nada aconteça. A doença, nesse caso, não será detectada, pois a expectativa é que ela não venha a existir.




Entenda como funciona o exame preventivo x exame de detecção na prática.


Exame preventivo x Exame de detecção: exemplos práticos


Quando uma mulher consulta um ginecologista e realizada o Papanicolau, um procedimento rápido e descomplicado, busca pela identificação de lesões que podem ocasionar câncer de colo de útero, infecções e HPV. De acordo com informações da Science Translational Medicine, é possível ainda detectar câncer de ovário e endométrio. As normas e recomendações do INCA sobre a periodicidade para realizar o exame, embora seja chamado de preventivo, citam que o Papanicolau tem sido reconhecido pelo mundo inteiro como uma forma segura para a detecção precoce do câncer de colo de útero. Nesse caso, o preventivo vem do "não deixar que a doença, as lesões, se expanda ou se agrave, ocasionando o câncer".


Uma pesquisa realizada em 2018, pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, afirma que mesmo assim, mais de 52% das brasileiras não realizam o Papanicolau. Porém, 86% dos brasileiros conhecem a possibilidade de ocorrer o câncer do colo do útero. A reportagem sobre o tema informa que o procedimento consegue reduzir em até 80% a incidência do câncer. O que acontece por haver a detecção de lesões invasoras ou pré-invasoras. Com tudo isso, ainda 20% não realiza por não achar que há necessidade. Assim, impede-se a detecção precoce e tratamentos adequados.


Outro exemplo é o exame para identificar o estágio do câncer de pele. Um estudo apresentado no Instituto de Pesquisa de Câncer britânico, em Liverpool, em 2013, pelo oncologista Tim Cook, enfatiza a importância de medir, por meio de exame de sangue, o gene TFP12 no DNA de pacientes. A partir disso, o profissional assegura que é possível descobrir o quão grave está a doença e se está espalhando-se. A intenção é promover tratamentos em estágios iniciais, o que seria realizado por meio da detecção precoce.


Em 2018, o exame de sangue é mencionado também como ferramenta para detecção precoce do melanoma, um dos menos comuns, mas extremamente grave câncer de pele. Segunda a reportagem "Exame de sangue detecta câncer de pele mortal em estágio inicial", é possível detectar os anticorpos produzidos para combater o melanoma. Num teste realizado com 209 pacientes, tanto com tumor quanto sem, em 81,5% a detecção ocorreu efetivamente. É um resultado bastante promissor, embora mais pesquisas devem ocorrer para validar o resultado.


De qual maneira os exemplos acima entram na questão exame preventivo x exame de detecção? Na própria descrição deles, a palavra “detecção” aparece diversas vezes, justamente para enfatizar o propósito do procedimento. Em ambos, a intenção era encontrar e combater uma doença, evitando que se torne ainda mais grave. É o que chamamos de exame de detecção.

Exame preventivo: por que é tão importante?


A prevenção é a melhor maneira de manter qualidade de vida, além dos hábitos saudáveis. Prevenindo, consegue-se atingir a longevidade e o bem-estar. A Medicina Preventiva Natural é um dos meios de garantir que se alcance todos esses resultados de um jeito bastante simples e econômico. Dentro disso, dos exames preventivos, há uma forma que recomendamos fortemente: a Consulta do Terreno Biológico. Por meio dela, você irá se conhecer melhor e identificar fatores que podem impactar positiva ou negativamente, permitindo ações que tragam equilíbrio para o corpo e para a mente.


É perceptível a diferença entre exame preventivo x exame de detecção quando se efetua a Consulta do Terreno Biológico. Indo por outro caminho, a prevenção dentro da Consulta trata de fatores específicos: a exploração do conhecimento do próprio corpo, uma busca por meios naturais, a cura de padrões negativos, a expansão da consciência e dos sentidos e, por fim, o estudo aprofundado do funcionamento do organismo. O somatório disso permite que o paciente possa identificar seu terreno biológico, agir preventivamente, colaborar para que o organismo responda ainda mais positivamente a qualquer tratamento em andamento, diminuir interferências negativas de doenças genéticas, equilibrar o corpo e aumentar a imunidade.


Quer saber mais sobre as diferenças entre exame preventivo x exame de detecção? Entre em contato conosco. Se também interessou-se pela Consulta Terreno Biológico, podemos fornecer mais informações e explicar o funcionamento dela. Previna-se!


Voltar