Como atuam as Frequências Sonoras e os Mantras | BioVidaNatural

Como atuam as Frequências Sonoras e os Mantras

Publicado: 17/05/2018


Desde o momento que você acorda até quando está indo praticar atividades físicas, se alimentando corretamente, trabalhando, entre tantas outras atividades rotineiras, há algo que está sempre presente: os sons. Se prestarmos atenção, há sempre uma música (ou barulho) ambiente. Como o ruído do despertador, crianças brincando na rua, os carros passando ao seu redor ou uma canção escolhida para acompanhar suas tarefas. Com todo esse estímulo auditivo, as frequências sonoras e mantras aparecem como uma opção para tornar os atos de “ouvir” e “vocalizar” proveitosos para o nosso bem-estar.


No estudo "A influência da música no comportamento humano", Jessica Weigsding e Carmem Barbosa, explicam que há uma ligação direta entre a música com afeto, emoção, impulso (seu controle sobre eles) e motivação. Inclusive, pode ser um impulsionador de memórias que não são necessariamente verbais, pois funciona como uma ponte de acesso a outras percepções. Por exemplo, quando o sabor de um alimento pode ser lembrado após ouvir um som específico.


Um ponto importante do estudo das especialistas, e que está relacionado com frequências sonoras e mantras, é o poder da música para alterar estados emocionais. Uma percepção musical é muito pessoal e pode agir de uma forma para uma pessoa, mas completamente diferente para outra. Por isso, quando se reúne as experiências aliadas ao som, há reações emocionais. Embora, em uma pesquisa do Instituto de Música e Aprendizagem de Paris e Dijon, se tenha concluído que esses desencadeamentos sentimentais são muito similares entre profissionais com formação na área musical e aqueles que são leigos.


As profissionais Jessica Weigsding e Carmem Barbosa terminam a publicação com a seguinte conclusão: há sim uma influência da música no comportamento humano e que isso é determinante na rotina e na qualidade de vida das pessoas. Afinal, há alterações perceptíveis que vão de áreas sentimentais até atividades motoras. Nisso, também entram no mérito dos tratamentos terapêuticos originados por essa atuação musical tão forte nas pessoas.


As frequências sonoras e mantras são igualmente sensações auditivas, produzidas por ondas sonoras (que podem ser geradas por instrumentos ou a própria voz). Em conjunto com a meditação, conseguem reproduzir estímulos musicais poderosos, como evidenciado pelo estudo com foco na música.


Frequências sonoras e mantras com objetivo


Não faz muito tempo que a meditação foi reconhecida academicamente. Na reportagem da Veja "Meditação ganha, enfim, aval científico", há vários apontamentos feitos por diferentes especialistas que demonstram que a prática pode diminuir o risco de várias doenças e auxiliar no tratamento de outras. Além disso, para alcançar os resultados, a meditação pode ser realizada de diversos meios: em silêncio ou com frequências sonoras e mantras, por exemplo.


Desvinculadas de estereótipos, as pesquisas científicas demonstram que as variações da meditação têm consequências parecidas e que estimulam atividades do corpo e as emoções das pessoas por meio das reações provocadas na amígdala e no hipotálamo, encarregados das sensações emotivas e de relaxamento. Entre os benefícios que podem ser alcançados estão:


  • diminuição do stress;

  • melhorias no sistema cardiovascular;

  • combate aos distúrbios do sono e mentais;

  • alívio da dor e diminuição do uso de analgésicos;

  • maior produção de anticorpos e favorecimento do sistema imunológico;

  • otimização da capacidade de concentração.


Outra fonte, dessa vez o especial "É só respirar", da Superinteressante, enfatiza os ganhos da prática da meditação e associa com frequências sonoras e mantras. A ideia principal é: a meditação produz efeitos reais. Ela funciona. Por esse motivo, profissionais da saúde estão recorrendo ao hábito da meditação, ou prática contemplativa. Com isso, espera-se que a mente possa ser apaziguada e o nível de stress e ansiedade reduzidos, corrigindo comportamentos que não são saudáveis.


Na mesma ocasião, explicou-se que adotar a prática contemplativa ou, mais simples, meditar não precisa de uma "receita de bolo", mas de concentração. Por isso, concentrar-se em imagens, frequências sonoras e mantras (repetições de palavras) faz com que se ganhe o efeito de "permanecer no presente". Assim, os ruídos externos, aqueles mesmos que são nosso “fundo musical” do dia a dia, ficam em segundo plano. O objetivo é estar cada vez mais conectado com a expansão da consciência, uma superconsciência do mundo.


Quando se começa a pesquisar sobre meditação, as frequências sonoras e mantras aparecem constantemente. São esses os sons que possuem como objetivo fazer com o praticante desperte para determinada lembrança ou sensação. Eles podem ser utilizados com a voz num som alto, sussurrados ou apenas mentalmente. O mantra Om ou Aum é um dos mais conhecidos e considerado o "som do infinito", é dele que os demais são derivados. Sobre sua entonação, o essencial é que exista nela uma consciência do que está sendo feito e o controle da respiração. Portanto, pode ser dito de forma contínua em diversas exalações ou com rapidez, mas em apenas uma. Na Internet, consegue-se encontrar vídeos e artigos didáticos para começar a meditação com o mantra Om ou variações para objetivos diferentes. Os resultados são altamente positivos!


Ficou interessado em obter os benefícios dos mantras? Confira nos links abaixo uma série de vídeos especiais de Celso Zymon:


Om Mani Padme Hum - Zymon´s version in 432 Hz

Om Mani Padme Rock

Mantra poderoso para remover obstáculos e atrair boa sorte, sucesso, dinheiro





Voltar